Google+ Followers

junho 19, 2009

Como prevenir sequelas do AVC


A
doença que mais mata e causa sequelas no Brasil, o acidente vascular cerebral (AVC) necessita de atendimento rápido, realizado por uma equipe especializada. Sua forma de apresentação mais comum, o AVC isquêmico, é causado pela interrupção do fluxo sanguíneo em uma região do cérebro, causando morte do tecido cerebral. Isso pode deixar sequelas graves.
Se o paciente for rapidamente atendido, as chances de recuperação completa aumentam muito. O tratamento chama-se trombólise e consiste na administração de uma medicação na veia, o rtPA, que desobstrui a circulação sanguínea, normalizando o fluxo cerebral. Até maio de 2008, apenas 14 hospitais públicos e 19 privados estavam preparados para tratar o AVC em todo o território nacional. Desde 2002, hospitais de Porto Alegre vem se organizando para tratar o AVC e, atualmente, o Estado está preparado para o tratamento desta grave doença.
O Hospital de Clínicas, o Hospital da PUCRS e o Hospital Mãe de Deus criaram a Rede de AVC de Porto Alegre, uma rede ligada ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), para receber e tratar estes pacientes. Juntos, os três hospitais contam com mais de 400 pacientes tratados com trombólise com excelentes resultados.
Desde 2008, a Secretaria Estadual da Saúde informa que já investiu R$ 500 mil na compra do medicamento rtPA, que ainda não é disponibilizdo pelo SUS, para que mais hospitais públicos pudessem dar o tratamento aos pacientes.
O projeto no Estado iniciou em julho do ano passado, com a implantação do tratamento no HPS Canoas, que realiza trombólise auxiliado por telemedicina. Nesses casos, o paciente com AVC recebe a trombólise em um hospital que foi treinado e organizado mas que não tem médicos especialistas na área. Pela internet, especialistas à distância avaliam, em tempo real, a tomografia de crânio e o exame neurológico do paciente, orientando a seguir o médico do hospital a administrar o tratamento. Em seis meses foram tratados 30 pacientes no HPS Canoas. Desses, 70% obtiveram recuperação completa e nenhum paciente teve complicações.
Em janeiro de 2009, foi incluído mais um hospital público de referência na rede, o Hospital Conceição, em Porto Alegre. Além disso, hospitais de retaguarda estão sendo treinados para receber pacientes que estão fora do tempo para o tratamento com rtPA mas que também precisam de cuidados para diminuir o número de sequelas.
No próximo mês, o Hospital Navegantes de Torres iniciará o tratamento do AVC, também auxiliado por telemedicina. A ampliação do projeto para todo o Estado está sendo planejada para o próximo semestre, com hospitais regionais de referência tratando aos pacientes com AVC auxiliados pela central de telemedicina da Rede de AVC de Porto Alegre.
Quais os sintomas
– Início repentino de perda de força em um dos lados do corpo
- Desvio da boca
- Dificuldade para falar ou compreender a fala
- Dificuldade para caminhar
- Desequilíbrio ou dificuldade de enxergar
Postado por Silvia Lisboa às 03h23 (Horário de Brasília)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ESPERO QUE ME AJUDEM COM IDÉIAS E ORIENTAÇÕES.